Henry Hardcastle só tinha um defeito: ser filho do seu pai.  Ter em seu DNA e em seu nome qualquer ligação com Craig, um grande criminoso do tráfico de mulheres e escravidão sexual era um fardo e uma maldição para toda a família. Henry fora o único que conseguira se manter de pé e vivo. De coração essencialmente bom, salvou mais vidas do que pode se lembrar, mas a única mulher que salvou com quem realmente se importava a ponto de enlouquecer não o queria mais. E isso o destruía. Lupita, uma ex escrava sexual da Máfia Vermelha, cansou de ter que dividir Henry com seu vício em bebidas. Em suas viagens constantes como empresário, perdia-se em copos e mais copos e isso sempre significava uma coisa: a cada vez que perdia o controle uma mulher estranha dividia dos prazeres carnais que deveriam apenas pertencer a Lupi.
Henry salvou dezenas de mulheres, ajudou a salvar Fabrízio da autodestruição, mas seria ele capaz de salvar a si mesmo? o tempo corria contra ele, a mulher que idolatrava estava indo embora. Escapando por seus dedos. Ele precisava recuperar o seu amor, confiança e vencer o vício sem perder a cabeça. Henry Hardcastale estava em estado crítico

Deixe um comentário